Review: “A Morte do Demônio” de Fede Alvarez

Inspirado no clássico de terror cult dirigido por Sam Raimi, “A Morte do Demônio” não me pareceu um remake fiel. Deixo claro: nunca assisti ao original, mas entendo suas referências, sua história e reconheceria o icônico Ash em qualquer cartaz. Esta nova produção, mais para reboot do que para remake (similar ao que aconteceu com “O Massacre da Serra Elétrica” em 2003), me pareceu ter elementos inéditos o suficiente.

O filme mostra cinco amigos (por que são sempre cinco?) que vão para uma cabana isolada (claro) para ajudar um deles, a jovem Mia, que está tentando se livrar do vício de drogas. No porão do lugar eles encontram um livro misterioso e um deles resolve ler suas inscrições satânicas (quem não faria isso, né?) o que faz com que um demônio surja no local e possua o corpo de Mia.

Ash não está em nenhum lugar nessa história, sendo que o protagonista masculino é David, irmão de Mia. A metáfora (bastante óbvia) da história envolve nossa heroína que se torna um demônio, como o que geralmente acontece com pessoas que se tornam dependentes químicos. Mia se flagela e se mutila, seus amigos encaram as consequências de uma pessoa que está destruindo seu próprio corpo e perdendo a razão, e o fato de ela de fato estar possuída por um demônio reforça a imagem que muitas pessoas tem dos viciados em drogas.

É um recurso inteligente, que dá uma profundidade inovadora na história. Durante seu primeiro ato, pelo menos, já que a partir daí o resto é o tradicional “chuva de sangue” que filmes de terror apelam. Mia vomita em uma amiga, queima seu corpo, arranca seu braço… O típico neste tipo de produção e não é para quem tem estômago fraco, já que aqui está até um pouco mais extremo que o padrão. Ao chegar ao clímax é bom você estar acostumado com o vermelho!

“A Morte do Demônio” é dirigido por Fede Alvarez (que tem no currículo curtas de terror do cinema uruguaio), que fez um filme bonito e bem dirigido, mas sem nenhum detalhe marcante. No elenco temos  Jane Levy, do seriado de televisão “Suburgatory”, Shiloh Fernandez de “A Garota da Capa Vermelha” e Jessica Lucas de “Cloverfield – Monstro”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes, Reviews e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Comente aqui...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s