Art Style: a arte das Title Screens

Como mídia interativa, os videogames tem um padrão interessante de já começar exigindo interatividade de seus usuários: as Title Screens, ou Press Start Screens, chame do que quiser. Aquele quadro inicial antes de você apertar algum botão (geralmente o start, que não tem esse nome à toa) para começar sua aventura, um exercício que vai desde a época dos arcades que pediam suas moedinhas. Nos consoles caseiros essa exigência continuou e está conosco até hoje, na Era HD e seus visuais elaboradíssimos!

insert_coin

Claro que antigamente era apenas uma tela com o título do jogo que logo depois começara a exibir pequenos demos animados. Mas os desenvolvedores começaram a ficar criativos e com o avanço da Era 8-bits começamos a ver um pouco mais de criatividade, algo que permanece até hoje. Abaixo listei algumas das title screens mais famosas por incentivarem a não apertar start e começar a jogar, mas a assistir um pouco da invenção criativa de bons artistas.

Sem dúvida umas das title screens mais famosas de todos os tempos é a de “Super Mario Bros. 3”, que é completamente silenciosa, mas coloca os personagens a brincar com o cenário de teatro. Uma estética que se mantém em toda a aventura (e muito gente jamais percebeu isso!) e está lá, escancarada já em sua tela inicial.

Outra clássica: “The Legend of Zelda”, com sua épica música, que logo mostrava um letreiro inspirado em Star Wars para contar a história da aventura. “Final Fantasy” fez algo parecido, mas sem o mesmo esforço.

Uma de minhas favoritas do NES é a do clássico cult “StarTropics”, que mostrava um horizonte que se transformava em uma noite estrelada. Aliada com a música tema do jogo essa tela criava uma primeira impressão incrível!

Por falar em primeira impressão, o que é a de “Super Metroid” no Super Nintendo? É para lhe deixar morrendo de medo, não?

Direto do Mega Drive, uma icônicamente simples: “Sonic the Hedgehog” que, por algum motivo, fica dizendo “não” para os jogadores com o dedo. Seria um “vai encarar? Nem vem!”

De simples a tela de “Super Mario Kart” não tinha nada e na verdade ecoava um pouco o estilo que a Nintendo testou em “Super Mario Bros. 3”. Apesar do jogo ter uma perspectiva tridimensional, a tela era completamente 2D, mostrando um muro desenhado que lhe lembrava de “apertar B” para começar. Mas enquanto os personagens brincavam um com os outros, fica difícil fazer isso, né?

E voltando para Zelda – uma série de inúmeras telas memoráveis, como você verá mais para frente – a de “The Legend of Zelda: A Link to the Past” tem sem dúvida um dos começos mais famosos da história dos videogames: a triforce se juntando, ao som de um barulhinho hipnótico antes de começar o épico tema central. Ainda é uma das title screens mais lembrada por muitos fãs!

Um simples efeito 3D (algo novíssimo na época) com o som de ondas ao fundo faz da tela de “Super Mario World 2: Yoshi’s Island” algo hipnótico.

Quando entramos na Era 3D a Nintendo nos brindou com um daqueles seus grandes golpes de genialidade. Em “Super Mario 64” não só fomos introduzidos ao inesquecível bordão “it’s-a me, Mario!” como também tivemos o prazer de brincar com a cara de seu mascote. Muita gente, mas muita gente mesmo, preferia ficar esticando as bochechas do herói ao invés de ir logo apertando o tal start para de fato jogar com ele.

Avançando na Era PlayStation as title screens começaram a ter menos “press start” e oferecendo mais opções como “New Game” ou “Load Game”. Sinais dos tempos! Os três primeiros Tomb Raider pouco fizeram em suas telas iniciais, apenas uma imagem de fundo com um menu utilizando objetos de Lara Croft, como seu passaporte, para ícones. Já “Tomb Raider: The Last Revelation” resolveu animar um pouquinho, criando uma câmera que navega por cenários egípcios (o cenário da história) em um longo travelling virtual. A sequência, “Tomb Raider: Chronicles”, fez algo similar.

Voltando para Zelda – o que dizer que já não foi dito da poética abertura de “The Legend of Zelda: Ocarina of Time”?

Sua sequência, “The Legend of Zelda: Majora’s Mask” abandonou o travelling dos belos cenários para uma exibição mais assustadora e melancólica. Mostrando com pontualidade que esse novo jogo em nada lembraria o anterior!

Migrando para o GameCube a Nintendo continuou usando as title screens de Zelda como introdução do estilo do novo jogo, em uma série que queria deixar claro que estava sempre indo em direções diferentes. “The Legend of Zelda: The Wind Waker” voltou ao travelling de “Ocarina of Time”, mas seu visual colorido e música alegre encantam de uma forma completamente diferente.

Simples e eficaz, a tela de “Halo: Combat Evolved” é carregada pelo tema musical. Mas funciona que é uma beleza…

Por falar em música… “Metroid Prime” merece duas situações, primeiro por sua tela Press Start que evocava o clima de “Super Metroid”, como você pode ver abaixo. E ao jogador realizar a ação ele é levado a um menu ao som de uma música tema memoravelmente bizarra! Ouça ela aqui.

“Deus Ex” também centrou-se em uma boa música para sua title screen, mas a animação com os logos das produtoras e do jogo é bem legal.

Com um tema bem mais melancólico, “Deus Ex: The Human Revolution” hipnotizava com uma animação que formava o rosto de seu protagonista.

Um grande exemplo de criatividade deve ser dito sobre “L.A. Noire”, da climática title screen a um recurso de navegação muito legal pelos menus.

Com apenas um belo cenário e um pequeno “Press Start” no cantinho, “Xenoblade Chronicles” convida ao jogador mais paciente a apreciar um belo quadro em movimento. Me remete a uma versão lenta do feito por “StarTropics” mais de duas décadas antes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Art Style e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Comente aqui...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s