Review: “This War of Mine” para computadores

Jogos de guerra geralmente seguem um padrão comum, onde você é um soldado que precisa matar inimigos. Isso geralmente segue o gênero FPS (tendo Call of Duty como atual grande representante), de vez em quando como o gênero de estratégia (quem lembra de Command & Conquer?). Dentre todas as variações, raramente o estilo muda para algo além da perspectiva do soldado. “This War of Mine” revoluciona isso, ao narrar uma guerra do ponto de vista dos civis. “Na guerra, nem todo mundo é um soldado” diz o slogan. E vai além: além da guerra, é também um jogo de sobrevivência.

Desenvolvido pela independente 11 bit studios, “This War of Mine” retrata um conflito inspirado na Guerra da Bósnia dos anos 90, mas aqui se passa em um país fictício. Você escolhe um grupo de personagens (novos podem ser desbloqueados), cada um com um perfil, mas com a mesma função: sobreviver. Apesar de não ter zumbis ou mesmo um clima de terror, “This War of Mine” pode ser considerado survival horror no seu sentido mais puro. O jogo tem suspense e exige que você administre com cuidado provisões e itens que encontra.

O centro da história se passa em uma casa abandonada, onde seus personagens tem o mínimo para sobreviver (uma geladeira e uma cama). Durante a noite você pode escolher um deles para explorar lugares próximos, em busca de itens e provisões. Comida é o mais importante, claro, para você não passar fome. Mas o jogo ficará muito difícil se você não procurar materiais ou restos de itens para tentar construir em seu esconderijo melhorias. Como novas camas, proteções contra invasores, um rádio para relaxar ou uma mesa especial para você construir novos objetos. A estratégia central do jogo é administrar seu tempo e materiais e tentar sobreviver o máximo que puder.

O jogo pouco muda nessa visão, mas nunca se torna repetitivo. Principalmente por que as condições só pioram com o tempo – inclusive o clima, se chegar um inverno rigoroso – e o conflito armado se intensifica. Se já é complicado procurar mantimentos em uma casa abandonada, imagina em um  prédio abandonado cheio de rebeldes armados ou em um hospital invadido pelos militares? Essa dificuldade vai se agravando e, ao jogador, resta esperar o fim do conflito (que geralmente demora). Apesar de “This War of Mine” ter um fim, ele não é previsto em episódios através de uma estrutura linear. O jogo segue um perfil aleatório, de uma certa forma, e vai se moldando conforme você joga. Se seus personagens morrerem é game over e você tem que começar desde o dia zero novamente, onde a história seguirá outro rumo.

Além dessa estrutura criativa e desafiadora, o jogo tem incríveis méritos em sua narrativa. Os personagens não são meros objetivos que você controla, tem personalidade e sofre consequências de suas ações. Se você invadir uma casa vizinha e roubar itens de outros sobreviventes, seu personagem sentirá culpa. Esta culpa poderá lhe deixar triste e será necessário conversar com os outros amigos para tentar melhorar isso. Às vezes um deles morre, de doença ou mesmo durante uma invasão mal sucedida, e a morte sempre causas consequências catastróficas no psicológico dos sobreviventes. Se mais de um morrer e um personagem apenas ficar sozinho, prepare-se para o mais duro dos desafios. Em uma das vezes que joguei, meu último sobrevivente se suicidou! Sim, a depressão mata, e ter isso como desafio em um videogame é poderoso.

“This War of Mine” pode ser considerado um jogo para baixo, depressivo, e é. Mas o que esperar de um retrato tão realista da guerra? Conflitos armados raramente são esse festival de bang bang divertido que videogames e filmes retratam. Para soldados ou civis, as consequências são sempre devastadoras. “This War of Mine” reflete isso, ao mesmo tempo que cria uma estrutura na jogabilidade que torna a experiência ruim em algo divertido – ou, pelo menos, interessante. O jogo também fornece a possibilidade do jogador oferecer uma doação ao programa War Child através do clique de um botão. Se a guerra fictícia lhe comover, é bom saber que tem como você fazer algo para diminuir a dor das guerras reais.

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes, Reviews e marcado , , . Guardar link permanente.

Comente aqui...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s